10 lugares irados para você "mochilar" em 2017


Mochilar: ato de botar uma mochila nas costas e sair por aí sem rumo ou direção, conhecendo pessoas, vivendo experiências e explorando novas culturas. Com o sentimento wanderlust no bolso e no coração.

Não sabe o que é wanderlust? Não tem problema, a gente explica. Mas, com certeza você já o sentiu e nem desconfiou.

Wanderlust, é um termo de origem alemã que descreve um forte desejo de caminhar, de ir a qualquer lugar, em uma caminhada que possa levar ao desconhecido, a algo novo, de viajar. "Wander" + "Lust" = caminhar + desejo = desejo de explorar/andar/descobrir o mundo!⠀

Tá fazendo o que sentando aí ainda? Pega aquela mochila lá no fundo do armário e vai explorar esse mundão!

Partiu mochilão?   😄


Patagônia

patagonia

Com duas vezes o tamanho da Califórnia, a Patagônia se parece com o fim do mundo: varrida pelo vento, engolida por geleiras e com pastagens aparentemente intermináveis esculpidas por picos de neve selvagens.

A parte argentina (a Patagônia está presente em território Chileno também) inclui o Parque Nacional Perito Moreno, lar da geleira de mesmo nome. Um impressionante rio de 40km de comprimento de gelo e a terceira maior reserva de água doce do mundo. Encontre excelentes trilhas e em toda a Cordilheira dos Andes, na Reserva Nacional de Cerro Castillo, no Chile, onde as caminhadas de vários dias conduzem através de florestas cobertas de mogno e lagos azúis e gelados, derretidos. Sentindo-se mais encorajado? Considere fazer o circuito de dez dias, 110km em torno dos rochedos de granito do Parque Nacional Torres del Paine (na parte Chilena - foto).

Curiosidade: Pesquisadores não estão bem certos do porquê, mas a geleira Perito Moreno é uma das únicas no mundo que está crescendo! 😱

Europa Oriental

Eastern Europe

O território de Montenegro tem aproximadamente 130 km de raio, isso significa um dia de carro pelos arredores do lugar... isso se você estiver com pressa, no entanto, não significa que não tem muita coisa pra ver: antigas cidades com seus monastérios ortodoxos e várias ruínas de velhas cidades datadas do império romano.

Na Croácia você pode explorar as belas praias de Pržno (é difícil de falar mesmo...), ao sul de Radovići: com suas lindas águas azul-turquesa e areias brancas rodeadas por enormes alpinos verdíssimos.

A Macedônia, uma antiga integrante da República da Iugoslávia, é uma mistura de culturas Gregas, Italianas e com resquícios do antigo império Otomano, com umas pitadas mais modernas das culturas Eslovácas (esquisito né?), Turcas, Sérvias, Búlgaras e até Albanesas. Suas montanhas são uma versão mais moderna dos Alpes Suíços, com vilas tradicionais e monastérios aos seus pés. A melhor forma de explorá-los é se aventurar pelas trilhas do Alpes Balcânicos através da Albânia, Kosovo e Montenegro. Atenção: alguns trechos podem chegar a 2.000 metros de altitude... então, não é para iniciantes, ok?

Curiosidade: Os Alpes Dináricos se estendem do Mar Adriático até o nordeste da Albânia/Eslovênia e têm como moradores uma geração das pessoas mais altas da terra.

Zimbabwe

Victoria Falls, Zimbabwe

O Zimbabwe sofreu por muitos anos com a falta de desenvolvimento turístico no país. Mas, ironicamente, ainda bem que isso aconteceu.

Isso manteve os parques ecológicos e naturais longe da ação humana e, consequentemente, da depredação dos sítios arqueológicos.

Com certeza, você não vai encontrar comboios de safari como no Parque Nacional Hwange, o parque mais extenso do país e um dos dez maiores da África. É um santuário de elefantes e com uma população de 40.000 Gnus. O Parque Nacional Matobo, nome dado em razão das grandes paredes de granito da região, é o berço dos raros, lindo e imponentes Rinocerontes Brancos... que ficam ali fazendo suas "refeições" tranquilões. 😍

Claro, além disso tudo... existem as belezas naturais, como já mostramos em posts aqui no blog da Insidr. Um exemplo disso são as maravilhosas Cataratas Victoria (http://www.insidr.city/blog/2016/10/24/experiencias-de-viagem-que-vao-mudar-a-sua-vida/), com sua nuvem de vapor que pode ser vista a mais de 20km de distância.

Curiosidade: Não deixa de ser uma dica importante sobre a cultura do lugar. Se for agradecer ou dizer "Obrigado"... bata as duas mãos duas vezes. Se uma estiver ocupada... bata a mão livre duas vezes no peito. 👏

Turquia

Turkey

A Turquia já foi tópico de post aqui no blog e nós aqui da Insidr adoramos o lugar. Por sua cultura, diversidade, localização e, principalmente, importância histórica.

Istambul é o ponto de partida mais lógico para explorar a Turquia, onde os preços baixos, infraestrutura em desenvolvimento e uma bela fonte de passado arqueológico se fazem presentes. Detalhe: há mais ruínas do império Romano e Grego na Turquia do que em toda Itália ou Grécia, pasmem. E isso torna o lugar um dos destinos mais desejados por mochileiros.

Localizada sobre o Canal de Bósforo, entre a Europa e Ásia, Istambul tem um passado milenar que foi moldado pela história das águas. Por isso é que vale a pena tirar uma tarde para visitar o museu Rahmi M. Koç Müsezi, que fica em um antigo pier da época do Império Otomano, localizado na costa do Chifre de Ouro, também chamado de Haliç, pelos locais. Para quem gosta de histórias de guerra e exércitos, esse lugar deve ser visitado. Pois, guarda um enorme arsenal de artefatos utilizados na Primeira Grande Guerra (eu sei... é guerra.. é triste..., mas é história gente).

Curiosidade: Já que estamos em época de natal. Reza a lenda que o ancestral do nosso atual e querido Papai Noel foi um senhor chamado Nikolaos de Myra, um monge nascido no século terceiro em Patara. 🎅

Ah... por essa você não esperava, né? Porque eu achava que a história era originária da Lapônia (uma região da Escandinávia).

Filipinas

Filipinas Após a destruição generalizada do tufão Haiyan em 2013, as Filipinas estão prontas para se tornarem o destino no Sudeste Asiático como atração mais instigante para mochileiros.

Com mais de 7.000 ilhas espalhadas pelo território, o país apresenta uma esmagadora e abundante fonte de opções para quem quer curtir a natureza. No centro do arquipélago estão as Ilhas Visayan, aonde a mais linda delas: Ilha Cebu está localizada.

Ela é uma perfeita escolha para quem quer explorar as praias das redondezas e as florestas vulcânicas.

A Ilha de Cebu é irresistível por sua vida noturna, especialmente no "chique" bairro de Lahug.

Já para os apaixonados por mergulho, não há opção melhor do que a Ilha de Malapascua, ao norte da Ilha de Cebu e colada na Ilha Bantayan, onde é possível esparramar-se em resorts e ficar apreciando as praias de águas verde cristalinas.

A oeste da Ilha de Cebu, encontra-se o Parque Nacional do Monte Kanlaon na Ilha Negros, onde está lá... sentado... e repousando o imponente Vulcão de mesmo nome, com seus quase 2.500 metros de altura. Dica: contrate um guia local (são muitos) e suba até a boca da cratera central. Vale muito a pena.

Curiosidade: Com essa eu vou pegar muita gente. Você sabia que o Iô-iô (esse mesmo que você pensou...) foi inventado nas Filipinas? Uhum... A primeira fábrica de iô-iôs foi fundada na Califórnia (EUA) por um imigrante filipino no ano de 1928 e o seu nome é de origem da língua Ilocano, falada nas ilhas ao norte do país.

Austrália e Nova Zelândia

new zealand Quando você chega ao sudeste da Austrália, parece que você já andou tanto que ali é o lugar mais longe que você pode ir (quando você parte do hemisfério norte). Mesmo assim, entre a partida da belíssima cidade de Sydney e as selvagens paisagens da Tasmânia, sem contar com as deslumbrantes terras perdidas entre águas da Nova Zelândia (dignas de filme... é serio... Senhor do Anéis foi filmado lá), os viajantes ainda vão conseguir encontrar fontes de inspiração para explorar a região.

Em Coonabarabran (ou somente "Coona"), o novíssimo Observatório Milroy abriga um enorme telescópio de 40 polegadas (em termos de lentes para telescópio... é grande), o maior aberto ao público, pelo menos ao sul da linha do Equador.

Atravessar o Estreito de Bass para a Tasmânia é como retroceder no tempo. A beleza natural da ilha varia da costa rochosa até parques nacionais cheios de lagos e rios selvagens.

As trilhas mais tops e selvages são o outro atrativo e a nova trilha Three Capes em Porto Arthur é uma das melhores. A jornada dura 4 dias e tem um percurso de 50 km através da península Tasmânica, passando por desfiladeiros à beira-mar e dormindo em cabines aconchegantes durante as noites.

Curiosidade: Na Nova Zelândia tem mais bicho que gente. A proporção é de sete ovelhas por pessoa. 🐑

Vietnã

Vietnam Quarenta anos após o fim da guerra, o Vietnã emergiu como um dos principais destinos de baixo custo na Ásia: seguro, acessível e cheio de pessoas que são tão amigáveis quanto são trabalhadoras.

A cidade de Ho Chi Minh (conhecida mundialmente por Saigon) é uma mistura de modernidade e passado histórico culturalmente europeu. Os arranha-céus dividem espaço com a arquitetura colonial Francesa e, sem contar, com o espírito empreendedor presente nos moradores da região. Parece próspero.

No entanto, ainda é um país marcado em grande parte pelo conflito, como mostrado no Museu de Remanescentes de Guerra, aonde estão as coleções sóbrias de armas, veículos, fotografias e outras recordações. Triste passado.

A surpreendente diversidade geológica do Vietnã varia de grandes bacias de rios imensos até planícies acidentadas de deixar qualquer queixo no chão.

A maioria dos visitantes vai direto para o labirinto de ilhotas de calcário em Ha Long Bay (foto) no Golfo de Tonkin, mas você também pode explorar um dos maiores sistemas de cavernas do mundo no Parque Nacional Phong Nha-Ke Bang, lar de cerca de 300 cavernas. Uhuuu! Libera o espírito Espeleologista!

Curiosidade: Son Doong no Parque Nacional de Phong Nha-Ke Bang é a maior caverna do mundo. Descoberta por um fazendeiro local, tem aproximadamente quatro quilômetros de comprimento e conta com estalagmites que estão a mais de 230 pés de altura. É um espetáculo a parte.

Colômbia e Equador

Colombia São duas cidades que estão localizadas ao norte da América do Sul e que passaram por transformações dramáticas nas últimas décadas. Medellín já foi berço de um dos mais sanguinários e violentos traficantes da história, Pablo Escobar. Agora, a segunda maior cidade da Colômbia pulsa com energia otimista, com calçadas cheias de cafés e boates bombando ao som reggaeton, vallenato e músicas cumbia.

Medellín é uma vitrine e exemplo de sucesso quando o assunto é renovação e revitalização urbana, desde obras-primas da arquitetura que deram novos ares à cidade até um novo e belíssimo sistema de transporte urbano (metrôs e ônibus)... que liga a cidade inteira. Alô, Brasil!

O ultramoderno Parque Biblioteca España transformou o bairro de Santo Domingo na principal atração turística da cidade para turistas e Paisas (como são chamados os nativos do local). E o Museu Arango de Arte Moderna sofreu uma bela expansão em 2015.

A pouco mais de 1.000km para o Sudeste está Quito, capital do Equador. Que gastou mais de R$ 600 milhões para revitalizar e restaurar a sua arquitetura do século 16 e o centro histórico da "Velha Cidade".

São muitas opções para explorar com a mochila nas costas, fazendo aquela caminhada maravilhosa. A cidade é cheia de antigos conventos, igrejas, monastérios e capelas (o povo é muito religioso) espalhadas por inúmeras praças ao longo da cidade. E tem pombo pra caramba, viu?

Dica: Pegue o teleférico até às encostas do vulcão (ativo) Pichincha. Sério, não deixe de ir. Ah... e aos Domingos a cidade (quase inteira) fica fechada para transito de carros. Massa, né?

Curiosidade: A cidade tem o nome por conta da Linha do Equador (isso você já sabia...), mas o que você provavelmente não sabia é que o monumento que celebra a Linha do Equador foi construída 100 metros ao sul, portanto, você tem que pegar um GPS para ter precisão, mas é muito legal ver a linha passando em cima de você. 😂


Se gostou, conta pra gente em oi@insidr.city e não deixa de curtir, ok?

Se não gostou, conta também. 😉


Você sabe o que é o Insidr?

O Insidr conecta viajantes do mundo todo com pessoas/moradores das cidades que esses viajantes estão visitando. Com o Insidr você vai descobrir os segredos escondidos em cada cidade e não só ficar tirando as mesmas fotos que todo mundo tira.

Acesse nosso site em Insidr e descubra mais.

E Não deixe de assistir ao nosso video de lançamento ⬇

Pedro

Empresário e viajante experiente, Pedro é escritor no blog da plataforma Insidr. O Insidr é uma plataforma que conecta viajantes com moradores das cidades e que gostam de compartilhar o que fazem.

Brasília, DF - Brazil http://www.insidr.city

Subscribe to Descubra os segredos das cidades

Get the latest posts delivered right to your inbox.

or subscribe via RSS with Feedly!